domingo, 15 de julho de 2018

França Campeã da Copa do Mundo 2018

Allez les Bleus! A França é bicampeã do mundo. Depois de 20 anos os franceses voltam a comemorar o título da Copa do Mundo, realizada na Rússia. Aos poucos, o time de Mbappé, Griezmann, Pogba e Kanté foi chegando, conforme os adversários caíam pelo caminho.
Na primeira fase estreou com vitória de 2 a 1 sobre a Austrália. Depois, venceu o Peru por 1 a 0 e se classificou de forma antecipada. Na última rodada empatou em 0 a 0 com a Dinamarca e terminou em primeiro no grupo C com sete pontos. Nas oitavas de final eliminou a Argentina, em uma das melhores partidas da Copa, ao vencer por 4 a 3. Nas quartas derrubou o Uruguai por 2 a 0. A semifinal foi contra a sensação Bélgica, e os franceses venceram por 1 a 0. A final foi contra a grata surpresa, a Croácia. No Estádio Luzhniki, em Moscou, a França teve mais competência e aplicou 4 a 2 nos croatas, com gols de Griezmann, Pogba, Mbappé, além de um contra.
O goleiro Lloris se torna mais um capitão ao erguer a taça. E o técnico Didier Deschamps se iguala a Zagallo e Beckenbauer, ao se tornar campeão como jogador e também como técnico. As atenções agora se voltam para o Catar, em novembro de 2022.


Foto Divulgação/AFP

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Corinthians Campeão da Libertadores 2012

Foram nove tentativas anteriores e nove eliminações. A última, a mais dolorosa. O Corinthians entrou na Libertadores de 2012 com a pecha de ser o primeiro time brasileiro a perder ainda na fase preliminar, antes da de grupos, em 2011. O fracasso foi compensado com o título brasileiro no final do ano. Essa conquista deu ao time a décima chance na competição continental. Desta vez já na fase de grupos, junto com Cruz Azul do México, Nacional do Paraguai e Deportivo Táchira da Venezuela.
A campanha corintiana começou discreta, com empate de 1 a 1 com o Táchira em San Cristóbal. A primeira vitória foi na estreia em casa, por 2 a 0 sobre o Nacional. Na Cidade do México, empate sem gols com o Cruz Azul. E no returno mais três vitórias, por 1 a 0 sobre o Cruz Azul no Pacaembu, por 3 a 1 sobre o Nacional no Paraguai, e por 6 a 0 sobre o Táchira em São Paulo. Com bastante tranquilidade, o Timão liderou o grupo com 14 pontos. Segundo lugar no geral, o Alvinegro enfrentou o Emelec nas oitavas de final. Empate em 0 a 0 em Guayaquil no Equador, e vitória por 3 a 0 no Pacaembu classificaram o Corinthians. Nas quartas contra o Vasco, talvez o confronto mais emblemático da trajetória do time. Em São Januário, mais um empate sem gols. A decisão ficou para o Pacaembu, onde quase que o clube carioca definiu o jogo no segundo tempo, mas o goleiro Cássio salvou o chute de Diego Souza, que correu quase 50 metros sozinho com a bola. O alívio veio no gol de Paulinho a três minutos do final, e a vitória de 1 a 0 colocou o Timão na semifinal. Contra o Santos, mais duas partidas difíceis. Na Vila Belmiro, vitória suada por 1 a 0 trouxe a vantagem mínima. E no Pacaembu, o time santista chegou a abrir o placar, mas Danilo empatou em 1 a 1 e conduziu o Corinthians rumo à final.
A decisão foi contra o quase sempre temido Boca Juniors. A ida foi em La Bomnonera, local sempre complicado de se jogar. Mas o Alvinegro contornou a situação com o trunfo do banco de reservas, Romarinho, que foi o autor do gol de empate em 1 a 1. Com o caminho aberto, restou somente pavimentá-lo no Pacaembu, diante de 38 mil torcedores. Emerson Sheik foi o cara da final ao marcar os dois gols do jogo e sacramentar a vitória por 2 a 0 do Corinthians. Finalmente, depois de tanta insistência, o Timão se tornava campeão da Libertadores. O ano histórico seria fechado com chave de ouro no Mundial, com a vitória o título sobre o Chelsea da Inglaterra.


Foto Eduardo Knapp/Folhapress

domingo, 8 de julho de 2018

Palmas Campeão Tocantinense 2018

O ano de 2018 foi de muitas quebras de jejuns nos estaduais, e o Palmas foi o último clube a conseguir este feito, acabando com 11 anos de fila no Tocantins. Na primeira fase, o time tricolor teve com cinco vitórias, cinco empates e duas derrotas, e fez a terceira melhor campanha entre os sete participantes. Na semifinal contra o Tocantinópolis, venceu os dois jogos por 1 a 0 e se classificou para a final. Contra o Gurupi, empate fora de casa em 2 a 2 e vitória em casa por 2 a 1 concederam ao Palmas o sexto título tocantinense de sua história.


Foto Divulgação/Globoesporte.com/TO

Ypiranga-AP Campeão Amapaense 2018

Depois de 14 anos, o Ypiranga volta a comemorar o título do estadual no Amapá. Na competição mais curta entre as 27 do Brasil, o Negro-Anil fez quatro jogos na primeira fase e terminou na segunda posição entre os cinco participantes. Com duas vitórias, um empate e uma derrota, foi para a semifinal. Contra o Trem, o Clube da Torre encaminhou a classificação na ida ao vencer por 3 a 0. Depois de empatar sem gols na volta, se classificou para a final contra o Santos, que vinha embalado pelo seu pentacampeonato recente. Mas o Ypiranga não deu refresco ao rival, empatou o primeiro jogo em 0 a 0 e o segundo jogo em 1 a 1, levando a decisão para os pênaltis. Nas cobranças, o time não perdeu nenhuma e venceu por 4 a 1, vencendo seu nono título na história.


Foto Rosivaldo Nascimento

Real Ariquemes Campeão Rondoniense 2018

O Real Ariquemes se consolida na hegemonia do Campeonato Rondoniense ao conquistar o bicampeonato. O estadual foi simples, com dois turnos e o campeão de cada fazendo a semifinal com os times de melhor campanha. No primeiro turno, o Real fez uma campanha irregular, terminando na sexta posição entre oito equipes. Com sete pontos, fez metade que o vencedor Vilhenense. O time melhorou no segundo turno e fez 16 pontos, superou no saldo de gols o Rondoniense e se classificou. Na semifinal enfrentou o próprio Rondoniense, que eliminou com vitórias de 1 a 0 e 3 a 2. Na final o adversário foi o Barcelona, reeditando "El Clásico" do ano anterior. Na ida, em Vilhena, empate por 1 a 1. A volta foi em Ariquemes e o Real venceu por 1 a 0, conquistando assim o segundo estadual de sua história.


Foto Alexandre Jabá